Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico da 14ª Bda Inf Mtz

Publicado: Terça, 27 de Março de 2018, 13h43 | Última atualização em Quarta, 05 de Setembro de 2018, 11h05 | Acessos: 1747
Pin It

 

HISTÓRICO “BRIGADA SILVA PAES”

 

 

        A “Brigada Silva Paes” tem suas origens no antigo Grupamento Leste Catarinense, criado em 11 de novembro de 1971.

 

        Desde sua criação, é a única representante do Exército Brasileiro no Estado, tendo como seu primeiro Comandante o General Floriamar Campello que assumiu o comando em 25 de abril de 1973, ainda em sede provisória no aquartelamento do 63° Batalhão de Infantaria. No mês seguinte, em 16 de maio, começou a funcionar nas atuais instalações que pertenciam, até então, à Universidade Federal de Santa Catarina.

 

        A 31 de julho do mesmo ano adquiriu autonomia administrativa e a 24 de novembro passava à subordinação da 5ª Região Militar/5ª Divisão de Exército.

 

        Com a extinção do Grupamento Leste Catarinense a 31 de dezembro de 1980, adquiriu sua atual identidade. A partir de 1º de janeiro de 1981, fruto da reformulação por que passava o Exército, surgiu a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada.

 

        Em 19 de abril de 1991, pela Portaria Ministerial Nr 258, foi-lhe outorgada a denominação história de “Brigada Silva Paes” e o respectivo Estandarte, justa homenagem àquele, cuja existência esteve tão ligada à história de Santa Catarina.

 

        Português de nascimento Silva Paes teve seu primeiro contato com a pequena povoação de Nossa Senhora do Desterro a 3 de julho de 1736, quando chefiava a expedição que tinha por finalidade dar proteção à antiga Colônia do Sacramento.

 

        Importante ponto estratégico para a navegação da época, a Coroa Portuguesa viu-se na obrigação de criar um Governo da Ilha, desmembrando-a da Capitania de São Paulo. Para governá-la. Foi nomeado o próprio Brigadeiro José da Silva Paes, já conhecido Engenheiro Militar que aqui permaneceu por cerca de dez anos.

 

        Neste período idealizou e organizou o sistema defensivo da ilha, em razão dos crescentes conflitos existentes entre as Coroas Portuguesa e Espanhola pela posse da Bacia do Rio do Prata, fazendo construir as fortalezas de Santa Cruz, de São José da Ponta Grossa e de Santo Antônio, todas fazendo parte da proteção ao Norte. A Sul, instalou a Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição.

 

        Além da concepção e do início da construção dessas fortificações, organizou e fez criar o Regimento de Infantaria de Linha da Ilha de Santa Catarina, mais tarde denominado, por ocasião da Guerra do Paraguai, “Regimento Barriga Verde”.

 

        Não congiu-se à atividade militar a atuação do Brigadeiro Silva Paes. Estendeu-se a outras áreas, desde a autoria de projetos arquitetônicos de obras públicas, como a da Catedral Metropolitana, ao incentivo do aumento da população com a vinda de casais Açorianos e Madeirenses para povoar a terra, não somente a parte insular, como também a uma vasta área do litoral fronteiriço à Capitania.

 

 

        Terminada sua missão no Brasil, voltou a Portugal onde recebeu a patente de Fidalgo Cavaleiro da Casa Real, vindo a falecer em Lisboa, em 1760.

 

        Herdeira de inolvidáveis tradições, a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada (“Brigada Silva Paes”) está presente em Santa Catarina pelo seu Comando/Quartel General, Companhia de Comando, 14º Pelotão de Polícia do Exército e 63º Batalhão de Infantaria na capital Florianópolis; 23º Batalhão de Infantaria, em Blumenau, 62° Batalhão de Infantaria, em Joinville, 28º Grupo de Artilharia de Campanha, em Criciúma e ainda, a 3ª Companhia do 63° Batalhão de Infantaria, em Tubarão.

Pin It
Fim do conteúdo da página